Adolescente de 15 anos tenta se matar após ser estuprada pelo tio quando possuía 9

 

Ele foi denunciado pela mãe da vítima, que também acusou a tia da menina, de ser conivente. A garota se mutilou e ingeriu cloro, e hoje passa por tratamento psicológico.

Segundo a mãe da menina, o autor dos abusos sexuais é o cunhado dela, e a irmã da fisioterapeuta, esposa do suspeito e tia da menina, também foi denunciada de ter sido conivente com os crimes. A mãe afirmou em entrevista à reportagem do Portal A Crítica que nunca havia desconfiado de nada, e só soube do fato após a adolescente se mutilar e tentar suicídio ingerindo uma grande quantidade de cloro.

“Eu mandava minha filha pra casa de minha irmã pra brincar com as primas dela. Nunca imaginei que o meu cunhado fosse fazer uma maldade dessa com minha filha”, disse a fisioterapeuta. A mãe da menina relatou ainda que a irmã dela, tia da garota, a acusou de inveja e a insultou. “Tua filha não presta e você vem com esse papo pra cima de mim. Ela que se ofereceu para o meu marido. Essa garota mente e inventa coisas”, disse a mãe sobre as acusações da irmã.

Abusada três vezes

A adolescente também foi entrevistada pelo Portal A Crítica. Ela relatou que foi molestada por três vezes, sendo que na terceira vez o tio lambeu o rosto, os seios e o pescoço dela e, em seguida, a colocou no colo forçando sexo anal. “Eu não entendi o que ele estava fazendo, mas achei muito nojento, gritei e corri procurando alguém em casa. Foi quando vi minha tia, contei à ela e ela me repreendeu, disse que eu me calasse porque se minha mãe soubesse faria um escândalo”, disse a garota.

De acordo com a menina, o suspeito foi sarcástico ao negar os estupros. “Ela (tia) pediu que eu me acalmasse, chamou ele em outro cômodo e perguntou dele se realmente tinha acontecido. Ele usou de sarcasmo, disse que não tinha acontecido e que eu estava inventando, chorando a toa, que eu não sabia o que eu estava dizendo”, falou a vítima.

“Ela gritou com ele e disse que não acreditava que convivia com um monstro e que só ia suportar isso por causa das minhas primas. Então ela virou para mim e me perguntou se eu queria ver as minhas primas passando necessidade, passando fome. Eram as minhas melhores amigas, elas têm idade próxima da minha. Ela (tia) disse que eu não deveria contar. Por isso eu não contei (para a mãe). Ela disse que a minha mãe era escandalosa e que ele (suspeito) seria levado preso e que minhas primas iam ficar sozinhas”, afirmou a adolescente de 15 anos.


Foto: Jander Robson

Raiva de si mesma

A menina abusada também contou ao Portal A Crítica que demorou a perceber a gravidade do crime e chegou a sentir raiva de si mesma e do próprio corpo. “Até certo tempo, eu não sabia exatamente o que tinha acontecido. Eu estava assustada, com medo e não sabia a gravidade da situação. Aos meus 11 anos eu comecei a entender o que realmente aconteceu”, disse.

“Eu comecei a sentir raiva de mim mesmo e do meu corpo por ter sido tocado por ele. Raiva de mim por ter escondido, por ter me deixado coagir. Eu me sentia fraca por ter escondido. Na minha cabeça tinha acontecido só comigo, eu era a única que tinha que esconder isso sozinha e carregar isso sozinha”.

A mãe fez um boletim de ocorrência na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e o Adolescente (Depca). A delegada titular da Depca, Juliana Tuma, disse que o caso está sendo investigado e que mais informações não poderiam ser divulgadas para não trabalhar as diligências.

Fonte: https://www.acritica.com/channels/manaus/news/adolescente-de-15-anos-tenta-se-matar-apos-ser-estuprada-pelo-tio-quando-possuia-9

Enjoy this blog? Please spread the word :)