Conheça cinco destinos perfeitos para ‘mochilar’ no Amazonas

Belezas naturais, gastronomia e sítios históricos estão entre os atrativos que encantam quem decide conhecer o interior do Estado

A partir deste domingo (20), o jornal A Crítica publica no caderno de Cidades uma série de reportagens especiais sobre a Serra do Aracá, um dos destinos naturais mais exuberantes do Amazonas, localizado no município de Barcelos. No clima dessa expedição, o Bem Viver TV também preparou uma lista com outros cinco lugares incríveis para quem quiser fortalecer o espírito mochileiro sem sair do Estado.

Parque Nacional do Jaú
Onde: Entre Novo Airão e Barcelos
Distância da capital:  220 km
Você vai precisar de pelo menos dois dias para conhecer esse santuário que protege uma das maiores extensões de floreta tropical úmida do mundo. O acesso mais fácil é pelo município de Novo Airão, aonde é possível chegar de lancha e barco – a viagem dura de 6h a 18h – ou de carro, pela estrada AM 070. De lá, deve-se pegar outra embarcação até o parque, que funciona das 7h às 18h e cobra ingresso de R$ 5 por pessoa. É necessária ainda a emissão de uma autorização, que deve ser solicitada com antecedência pelo telefone (92) 3365-1345 ou pelo e-mail parnajau@gmail.com. Dentre as atrações do Parque estão os sítios arqueológicos com petróglifos e as praias de areia clara. Mais informações:  www.icmbio.gov.br.

Rota internacional
Onde:  Tefé
Distância da capital:  575 km
No coração da Amazônia Internacional, Tefé estáinserida no corredor turístico do rio Amazonas, com conexões internacionais com cidades colombianas como Leticia, Bogotá e Iquitos, além de localidades da Amazônia peruana. Também é a porta de entrada para a Reserva Mamirauá, patrimônio natural da humanidade tombado pela Unesco, onde se encontra a Pousada Uacari, referência em turismo comunitário. Tefé tem até um Encontro das Águas para chamar de seu: lá, o Rio Tefé não se mistura com o Solimões. Outros atrativos são o Seminário São José, a Comunidade da Missão e as praias Ponta Branca, Itapuã, entre outras.

Airão Velho
Onde:  Novo Airão
Distância da capital:  180 km
Uma cidade fantasma no meio da floresta? Ela existe e está localizada nas cercanias do município de Novo Airão. O sítio histórico de Airão Velho remonta ao século 17 e ainda guarda vestígios dos tempos da borracha. A grande atração são as ruínas da antiga vila que, segundo diz a lenda, foi abandonada após uma infestação de formigas. Depois da visita, ainda é possível fazer uma trilha até as Grutas do Madadá, dois conjuntos de imensos blocos de rocha cercados de vegetação. Já em Novo Airão, o mochileiro não pode deixar de conhecer a Galeria Jirau, à beira do rio, que reúne o melhor da arte em madeira produzida na região.

Camping
Onde:  Presidente Figueiredo
Distância da capital:  107 km
Conhecida como Terra das Cachoeiras, Presidente Figueiredo é parada obrigatória para os mochileiros de plantão. Além das belas paisagens, o lugar oferece o ambiente perfeito para quem curte fazer trilhas, esportes radicais ou simplesmente acampar. Nesse último caso, duas opções perto do Centro da cidade são o camping da Dona Maria, no Parque Urubuí, e a Cachoeira do Mutum. Mas se você quiser mais aventura, procure conhecer a Cachoeira da Neblina. Com mais de 30 metros de altura, ela é isolada e quase desconhecida: são quase 8 km de trilha para chegar até lá! Para quem não conhece a região, a dica é contratar um guia local.

Serra do Espelho da Lua
Onde:  Nhamundá
Distância da capital:  375 km
Contam os relatos dos antigos viajantes que foi nesse lugar do atual município de Nhamundá que o navegador Francisco de Orellana avistou as índias guerreiras que passaram a batizar o grande rio que corre pela região. Desde então, a Serra do Espelho da Lua se tornou conhecida como o ponto em que as Icamiabas iam se banhar e coletar o material com o qual fabricavam os místicos muiraquitãs. Outros atrativos de Nhamundá são as praias da Liberdade e Ponta das Pedras. Do porto saem barcos regulares para Manaus, Parintins e Santarém.

Mais dicas

Jair Rebello, do blog Casal Nômade, dá três dicas para quem quiser mochilar pelo Amazonas. Imperdível!

Por: Rosiel MendonçaManaus (AM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enjoy this blog? Please spread the word :)