É campeã! Quadrilha de Manaus vence campeonato brasileiro no Maranhão

A quadrilha amazonense “Caipira na Roça” foi eleita vencedora do Campeonato Brasileiro de Quadrilhas Juninas 2017, realizado no último final de semana em São Luís (MA), superando representantes de outros 17 Estados e do Distrito Federal. O grupo tem mais de 40 anos de tradição nas comemorações juninas no Amazonas. O Cultura EM TEMPO da última semana foi a respeito dessa quadrilha. 

As vencedoras do Campeonato Brasileiro foram anunciadas na noite de domingo (27), com a Quadrilha Junina Caipira na Roça conquistando o título de campeã do torneio nacional, à frente de Raízes Culturais, do Amapá, em segundo lugar; Elite do Cerrado, de Goiás, em terceiro; e Pau Melado, do Distrito Federal, em quarto.

“Quando anunciaram que a quadrilha ‘mais cotada’, que já tem sete títulos no brasileiro, havia ficado em quarto lugar, nossa expectativa foi para 100%. No final, estava entre Amazonas e Amapá, e quando este foi anunciado em segundo lugar, foi o momento de explosão: o pessoal começou a comemorar antes do anúncio oficial”, lembra Milene Martins, 36, representante de quadrilha amazonense.

 

A quadrilha obteve várias conquistas estaduais

Trajetória campeã

No Campeonato Brasileiro de Quadrilhas Juninas 2017, a Caipira na Roça vestiu suas chitas, retalhos e fitas para disputar com concorrentes de Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Roraima, São Paulo, Sergipe e Tocantins, além do Distrito Federal. Todas as concorrentes, mais a campeã de 2016, Eita Junino (RR), apresentaram-se na Praça Maria Aragão, no Centro de São Luís.

Esta é a segunda participação da Caipira na Roça no Campeonato Brasileiro. Em 2014, o grupo amazonense marcou presença na disputa, ficando em décimo lugar.

Tradição junina

A história da Quadrilha Junina Caipira na Roça iniciou no Alvorada, onde o grupo folclórico surgiu, em 1975, pela iniciativa de D. Rosa Tananta e seus familiares, moradores do bairro. Então, com o nome de Quadrilha São João, o grupo se dedicava a brincar nos arraiais e nas igrejas da comunidade, animando as comemorações da temporada junina.

Em 1992, D. Rosa repassou o comando do grupo folclórico a seu irmão mais novo, Eliomar Tananta, e a outros três coordenadores, entre eles o atual presidente, Márcio Soares. A quadrilha foi rebatizada com o nome que mantém até hoje, e passou a disputar com outros grupos no Festival Folclórico do Amazonas.

Estilo próprio

A partir de 1992, a coordenação viu a grande variedade dos estilos de quadrilha em todo o Brasil e decidiu que teria um modo único. O “matuto maluco” conta com uma expressão corporal forte sendo utilizado o molejo dos braços e das pernas. Os componentes da “Caipira na Roça” dançam saltitando.

O estilo inovador contagiou e virou sensação no Amazonas. Nos anos seguintes, o “matuto maluco” foi uma febre entre as quadrilhas. Hoje ele é o estilo adotado por 99% dos grupos do Amazonas. A quadrilha passou também a disputar com outros grupos o Festival Folclórico do Amazonas. Ela pertencente à “Categoria Ouro” das quadrilhas. A “Caipira na Roça” já acumula 14 títulos como quadrilha campeã no festival e, nos demais anos, sempre ficou entre as três primeiras colocadas. A quadrilha reúne hoje 32 pares e segue animando as temporadas juninas.

Fonte: https://l.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fwww.emtempo.com.br%2Fquadrilha-caipira-na-roca-de-manaus-vence-campeonato-brasileiro-no-maranhao%2F&h=ATNqi8iwzmRSZ0T4PfBKqzkJVJrlPZMv2mrHOwW3gRX4JcGRHrlYqSnDrIESjrJAHJKSHXDs9B3o_D3iAVlz9i-fbkTo3GLjYQ3h2jWx8NDZsep1LMOML1on54GYFlm40n2NEydbXCW5sHki7iYqQiUSv0FARA0kr_so40Y09YFKscBOpil4LsVxAtW3lQPKemJdYLgIaxP29wI0L7S72vPn74LBSoqM6dUK_Wpk8O7dB3wXexMe7l-N3tBxrEpfIQ7t-ZCfGv1Fjtf6pSI9qMz5RouQvfNsrB_5Cx5vSON2B6OXPnOo73aZBeg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enjoy this blog? Please spread the word :)