Jogador fez sua primeira partida após o acidente aéreo na Colômbia, atuou por 35 minutos e trocou a camisa com Messi: “Sonho realizado”

Pouco mais de oito meses depois do trágico acidente aéreo na Colômbia, a Chapecoense foi até o estádio Camp Nou, nesta segunda-feira, para enfrentar o Barcelona em mais uma edição do Troféu Joan Gamper , torneio que marca o início oficial da temporada da equipe catalã. Com muita tranquilidade e sem correr riscos, os donos da casa mostraram superioridade durante os 90 minutos e golearam por 5 x 0, ficando com o título pela 40ª vez.

Os gols do Barça foram marcados por Deulofeu, Busquets, Messi, Luis Suárez e Denis Suárez, sendo três na primeira etapa e dois na segunda. A partida, anunciada logo após a tragédia, que vitimou grande parte do elenco da Chapecoense , além de jornalistas e tripulantes, foi marcada por muita emoção com a volta de Alan Ruschel, que jogou por 35 minutos e como capitão, aos gramados.

Barcelona e Chapecoense se enfrentaram pelo Troféu Joan Gamper
Reprodução

Barcelona e Chapecoense se enfrentaram pelo Troféu Joan Gamper

Além disso, antes da bola rolar, no momento de apresentação dos jogadores, muita emoção. O locutor do estádio, após apresentar os atletas do Barcelona à torcida, chamou os três sobreviventes da tragédia: o goleiro Jakson Follmann, o lateral Alan Ruschel e o zagueiro Neto, que não segurou as lágrimas ao entrar no gramado e ser aplaudido de pé. Outro destaque foi o lateral direito Apodi, que duas vezes chapelou Jordi Alba.

O jogo

A bola rolou com toques simbólicos de Follmann e Neto, que logo saíram do campo. Não demorou muito para a superioridade técnica do Barcelona aparecer. Em apenas cinco minutos, foram quatro chances claras de gol para os donos da casa e na quinta, Deulofeu empurrou para o fundo do gol após bela jogada de Rakitic.

A Chapecoense demonstrou muito nervosismo no início da partida ao enfrentar um dos maiores times do mundo no Camp Nou e não conseguiu criar. Aos dez minutos, Deulofeu brincou na área e tocou para Busquets, que, com muita calma e sem marcação, chutou forte e acertou o ângulo de Elias. 2 a 0 para o Barça.

Os três sobreviventes do acidente se encontraram com Messi e Suárez antes do jogo
Reprodução

Os três sobreviventes do acidente se encontraram com Messi e Suárez antes do jogo

Aos 15 minutos, a Chape chegou pela primeira vez com Wellington Paulista, que chutou cruzado, mas para fora. Depois de perder algumas chances e ter um lance mal anulado, Messi resolveu partir pra cima de dois jogadores da Chape e abrir para Deulofeu na esquerda, que devolveu para o argentino fazer o terceiro aos 27 minutos.

Com 35 minutos, o primeiro jogo oficial de Alan Ruschel terminou. Ele não jogava há mais de oito meses e saiu aplaudido de pé por todos presentes no Camp Nou. Pelo lado direito do campo, ele desarmou Jordi Alba e até sofreu uma falta. Em seu lugar, entrou Fernando Guerrero.

Alan Ruschel saiu aplaudido após jogar por 35 minutos
Divulgação

Alan Ruschel saiu aplaudido após jogar por 35 minutos

Aos 46 minutos, o árbitro encerrou o primeiro tempo. O destaque, além da facilidade com que o Barcelona chegou aos gols, foi o goleiro Elias, que evitou que a vantagem fosse ainda maior. Foram pelo menos três defesas difíceis em chutes de Suárez, duas do Messi e uma outra de Jordi Alba. O Barça terminou com 65% de posse de bola e a Chape com 35%.

A segunda etapa começou parecida com a primeira: os donos da casa dominando as ações e a Chape sem conseguir criar. Aos nove, Luis Suárez tabelou com Messi e bateu forte entre Elias e a trave e ampliou o marcador, transformando a vitória em goleada.

O jogo passou a ser paralisado muitas vezes para as várias substituições, mas nesse meio tempo, Denis Suárez teve tempo para fazer o quinto do Barça. Com praticamente todo o time modificado, o Barça seguiu em cima e em busca do sexto gol. Aos 43 minutos, Semedo foi derrubado por Khevin dentro da área e o juiz marcou pênalti. Paco Alcácer bateu e Artur Moraes defendeu, evitando o sexto gol. Aos 49 minutos, o árbitro encerrou o duelo no Camp Nou, que foi acompanhado por 64.705 torcedores.

Ficha técnica

Barcelona: Ter Stegen (Cillessen), Aleix Vidal (Nélson Semedo), Piqué (Marlon), Umtiti (Mascherano) e Jordi Alba (Digne); Busquets, Rakitic (Aleñá) e Iniesta (Sergi Roberto/Samper); Deulofeu (Denis Suárez), Messi (Paco Alcácer) e Luis Suárez (Munir El Haddadi).
Técnico: Ernesto Valverde.

Chapecoense: Elias (Artur Moraes), Apodi (Zeballos), Luiz Otávio (Fabrício Bruno), Victor Ramos (Douglas Grolli) e Reinaldo; Moisés Ribeiro (Luiz Antonio), Lucas Mineiro (Khevin), Alan Ruschel (Fernando Guerrero/Arthur) e Nenén (Nadson/Moisés Gaúcho); Wellington Paulista (Túlio de Melo) e Lourency (Cristian Penilla).
Técnico: Vinicius Eutrópio.

Troca de camisa

Grande exemplo de superação, Alan Ruschel falou à Rede Globo no intervalo da partida  e ressaltou que é um sonho voltar a jogar futebol após sobreviver a um acidente aéreo e que trocou a camisa com ninguém menos do que Lionel Messi.

“Pra mim está sendo um sonho realizado. Pude mostrar para o treinador, para o mundo inteiro, que estou pronto para voltar a competir, jogar bola. Hoje o resultado é o que menos importa. Só de jogar, fazer o que mais amo… isso é o que importa”, afirmou.

“Troquei com o Messi (a camisa). Mais um sonho, o baixinho me deu a honra de trocar a camisa com ele. Estou feliz. Falei com ele ali fora, ele é simples, humilde”, acrescentou.

O próximo compromisso oficial da Chapecoense será já nesta terça-feira, diante do Lyon, da França, no Centro de Treinamento Groupama. O clube ainda viajará para o Japão para enfrentar o Urawa Red Diamonds, pela Copa Suruga, no dia 15. Pelo Campeonato Brasileiro, a partida da 20ª rodada contra o Corinthians será no dia 23 de agosto, na Arena Condá.