Moradora de Presidente Figueiredo de apenas 15 anos, vende doces para “bancar” curso de medicina

“O DOCTOR ALFAJOR”

As noites de sábado no Município de Presidente Figueiredo-Am, são sempre muito movimentadas no entorno da Praça da Cultura e em algumas pizzarias, bares, restaurantes e lanchonetes. Neste cenário, encontramos diversos tipos de personagens como um vendedor de balão, um pipoqueiro, um Hippie e tantos outros. E é justamente em meio a tudo isso, que nos chama atenção a presença de uma jovem com uma pequena caixa de isopor, caminhando por entre as mesas dos bares e restaurantes, oferecendo um doce de chocolate.

Racchel Velasco tem apenas quinze anos, gaúcha de Porto Alegre, estudante do 1º ano do ensino médio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas, moradora do Bairro Galo da Serra, criada em um lar cristão e que movida por um sonho, abre mão dos inúmeros prazeres dos jovens de sua idade, como namoro, saída com as amigas e curtir as redes sociais, para buscar o objetiva de futuramente vir a ser uma médica cardiologista.

O sonho nasceu por incentivo do pai que atuava na área de saúde e desde cedo, ensinava anatomia a pequena filha, usando livros ilustrativos e dizia que futuramente ela seria médica. Os trabalhos missionários do pai, fizeram ela juntamente com a família, viajar por várias cidades enfrentando as diferenças culturais e climáticas de cada região e foi assim que finalmente chegaram a Presidente Figueiredo.

Essas andanças trouxeram danos escolares a adolescente mas que por ser dedicada e determinada, foram sendo superados. Racchel é estudiosa e uma aluna exemplar, a prova disso é que no ano de 2017, viveu a experiência de estudar em um colégio onde a disciplina é militar. Aluna do II Colégio Militar de Presidente Figueiredo, Escola Deisy Lammel, foi destaque iniciando como porta bandeira, membro do corpo de alunos, monitora e por fim, sendo honrada com o posto de coronel aluna para orgulho de seus familiares. Assim ela descreve esse momento: “Foi um ano incrível, participei de vários eventos, recebi uma medalha de honra, conheci autoridades, como o estimado coronel Pacheco, quem me instruiu em todo o comando e a manejar a espada, e o mais gratificante, tive a honra de ser noticiada outras vezes neste veículo de comunicação”

A vontade de ser médica e poder ajudar o próximo, impulsiona a jovem mesmo sabendo das dificuldades que é cursar medicina, onde o custo é altíssimo para seu padrão de vida, a aceitar o desafio e vencer todas as barreiras que forem necessárias, para realizar seu sonho. Para isso, a adolescente passou a vender o ALFAJOR, “um doce recheado com doce de leite ou maracujá, coberto com chocolate, uma delícia, sem contar que é para um grande proposito”.

A ideia do ALFAJOR surgiu ao receber um presente de aniversário de uma tia lá do Rio Grande do Sul. Que lhe enviou uma quantia em dinheiro, o qual poderia ter usado para comprar algo que necessitava, mas por estímulo do pai, resolveu investir. Foi aí que nasceu o Doctor Alfajor, um doce típico dos pampas, consumido até hoje por influência espanhola. O nome do produto, genericamente, é alfajor, porém foi incluído o “doctor” para caracterizar o objetivo, ficando portanto conhecido por “DOCTOR ALFAJOR”.

Racchel Velasco: Amo o que faço, e além de tudo, amo a profissão que escolhi. A medicina é algo incrível, sublime, mas árduo de se conquistar. Tenho certeza que vou conseguir, e para isso, conto com a colaboração da sociedade. Como costumo dizer, “eu ainda vou ser sua médica”.

Vai um docinho ai?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por: Bôsco Cordeiro e Kamila Ferreira

 

Enjoy this blog? Please spread the word :)