Obras do grafiteiro e muralista Raiz são exibidas no programa de TV ‘Encontro

 

A convite de curador de São Paulo, Rai Campos expõe trabalhos na atração comandada por Fátima Bernardes na TV Globo.

Baiano de nascença e amazonense de criação, o artista Rai Campos, de 26 anos, mais conhecido como Raiz, expõe durante esta semana, no programa “Encontro com Fátima Bernardes”, um pouco do seu trabalho como grafiteiro e muralista. A exposição, segundo Raiz, que também pode ser considerado amazonense de coração, é uma oportunidade de expandir sua arte para além dos limites da cena do grafite. 

Dono de um tracejado com cores vivas e uma mistura de técnicas, Raiz ficou conhecido ao retratar nas paredes dos viadutos de Manaus a fauna, a flora e os povos nativos da região, e ao representar, no ano passado, o Amazonas na quarta edição do Festival Internacional Concreto, em Fortaleza, e no evento IV Graffita Roraima, por onde estendeu sua visita em mais de um mês para atender à demanda de trabalhos na cidade.

Para ele, o espaço aberto no programa de Fátima Bernardes é um resultado dos seus 11 anos de trabalho. “Tem sido incrível receber esse reconhecimento. Geral está me mandando mensagem, me parabenizando. Muita gente que não conhecia meu trabalho acabou me vendo no programa. Isso inclui amigos antigos, outros grafiteiros e novos clientes”, afirmou o artista, ressaltando que, contudo, a conquista não é só dele. “São muitas pessoas que passam e nos ajudam e nos fortalecem. Foi através delas que consegui chegar até aqui e botar meu trabalho com os nossos índios, sempre tratados secundariamente, em um programa de rede nacional”.

Uma dessas pessoas, de acordo com o grafiteiro, é Rui Amaral, de São Paulo. É dele o projeto “Telão do Encontro”, no qual ele, como curador, escolhe um artista por semana, seja famoso ou iniciante, para ficar com as obras em exibição no programa da apresentadora Fátima Bernardes. Conforme Raiz, Rui teve conhecimento de seu trabalho no final do ano passado por meio de compartilhamentos nas redes sociais. 

“Sou mais conhecido aqui na região. Agora, por meio do programa, tive possibilidade de ter um alcance maior na divulgação da minha arte, e, para mim, alcançar isso é um sinal de que estou no caminho certo”, acrescentou ele.

Da infância

Ainda que não venha de uma família de artistas influentes, Raiz conta que o interesse tanto pela arte quanto pela temática amazônica surgiu ainda na infância, mais precisamente aos 11 anos, dentro de uma reserva indígena Waimiri Atroari.

“Fui criado na vila de mineração Pitinga e minha primeira influência artística foi com meu pai, que trabalhava na mina e era o pintor da comunidade, onde desenvolvia quadros em tinta óleo, serigrafia e letreiros. O grafite eu conheci aos 11 anos, em uma revista de skate e, desde então, passei a riscar todos os meus cadernos com tags, bombs e personagens”, lembrou ele.

Para o futuro

Já na próxima semana, Raiz viajará para São Gabriel da Cachoeira, município no interior do Amazonas, onde passará 14 dias fazendo um megamural sobre conscientização ambiental ao lado de jovens grafiteiros. 

Segundo o artista, uma das prioridades para 2018 é dar continuidade à faculdade de Artes Visuais na Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Raiz também já realizou uma turnê pela Bahia, Paraíba, Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro, visitando 18 cidades num processo de imersão artística e divulgação do grafite amazonense.

“Hoje posso viver da minha arte, fazer minhas viagens e conhecer pessoas maravilhosas. Minha mensagem é que cada um acredite em si. Eu acreditei em mim e as coisas vêm dando muito certo. Não é fácil, mas é ótimo viver daquilo que se gosta”, concluiu.

Fonte: https://www.acritica.com/channels/entretenimento/news/obras-do-grafiteiro-raiz-sao-exibidas-no-programa-encontro

Enjoy this blog? Please spread the word :)