Imagens de câmera desmentem versão de empresa sobre atropelamento de idosa

 

Condutor da linha 088 disse que a vítima havia tropeçado ao “correr” para embarcar no coletivo, mas vídeo revela que a idosa usava muleta e que fez sinal de parada

Imagens de uma câmera de segurança que a reportagem do Portal A Crítica teve acesso desmentiram a versão apresentada pela empresa de ônibus Global Green sobre o óbito da idosa Raimunda Martins de Oliveira, de 62 anos, que morreu após ser atropelada por um coletivo da linha 088 na noite desse domingo (12), na avenida Iraque, bairro Grande Vitória, em Manaus.

Na primeira versão divulgada à imprensa, a Global Green havia informado que “o motorista já tinha encerrado o embarque quando a idosa tentou correr para pegar o ônibus” e, em seguida, teria tropeçado e caído debaixo do veículo. Porém, após ter acesso às imagens obtidas por A Crítica, a empresa corrigiu a informação e, inclusive, declarou que o funcionário foi demitido.

Nas imagens, é possível ver Raimunda fazendo sinal de parada ao 088 e usando uma muleta para ajudar a se locomover, o que descarta a informação de que ela teria “corrido”. Em seguida, o motorista para o coletivo sobre uma faixa de pedestre, espera dois passageiros descerem e fecha a porta no momento em que a idosa andava em direção ao ônibus para embarcar.

Logo depois, o motorista dá a partida no veículo e acelera, não esperando Raimunda. A idosa, então, se apressa para tentar chamar a atenção do motorista, tropeça e cai debaixo do automóvel, momento em que é atropelada, morrendo na hora. O motorista continuou viagem e não parou para prestar socorro.

Testemunha do atropelamento

Um homem que testemunhou o atropelamento, funcionário de uma lanchonete onde a idosa esteve minutos antes de morrer, contou que Raimunda era conhecida na área, que ela possuía uma deficiência em uma das pernas e que por isso usava muleta. Ainda segundo ele, o motorista ignorou o pedido de embarque da idosa na parada de ônibus.

“Ela foi ao lanche, pediu kikão e adiantei o pedido dela. Ela ficou esperando por uns 40 minutos na parada. O motorista foi imprudente, parou em cima da faixa e a ignorou. Quando ele bateu nela, nós gritamos, ele acelerou e fugiu. Só foi parar perto do Caic da av. Autaz Mirim porque joguei a moto em frente do ônibus e, poucos minutos depois, três viaturas da polícia chegaram”, relatou.

Ainda segundo o funcionário da lanchonete, motoristas em geral costumam abusar da velocidade na avenida Iraque do Grande Vitória. “Como é uma avenida plana, o pessoal acelera muito. Os motoristas de ônibus não respeitam os idosos, não querem os levar”, contou.

A nova versão da Global Green

Na primeira nota divulgada à imprensa, a empresa Global Green havia declarado que o motorista do 088 não tinha sido culpado do incidente, o que teria sido comprovado com imagens de câmeras de uma casa próximo ao local. Tal versão não condiz com o material obtido pela reportagem.

Procurada novamente pela reportagem, a empresa informou, até o fechamento desta edição, que o motorista foi desligado do quadro de funcionários e que uma nova investigação sobre o caso seria aberta a fim de apurar as circunstâncias do atropelamento. 

  • Fonte: http://www.acritica.com/channels/manaus/news/imagens-de-camera-desmentem-versao-de-empresa-sobre-atropelamento-de-idosa

 

Enjoy this blog? Please spread the word :)