Preso há 4 dias por estupro, homem é solto após garota de 12 anos confessar ter mentido

 

Segundo o advogado da vítima, a jovem inventou a história, pois tinha “matado” aula para manter relação sexual com o namorado de 15 anos

O homem foi colocado em liberdade (Foto: Divulgação)

A adolescente de 12 anos que acusou Francimar Bezerra da Cruz, 40, no dia 12 deste mês, por estupro de vulnerável, no bairro Aleixo, Zona Sul, confessou para a Polícia Civil, no último sábado (14), que mentiu e que o suspeito não cometeu nenhum abuso. Segundo o advogado de Francimar, André Duarte, a jovem inventou a história, pois tinha “matado” aula para manter relação sexual com o namorado de 15 anos e, por isso, seu cliente chegou a baixar para o Centro de Detenção Provisória (CPD), onde sofreu torturas psicológicas.

Francimar passou quatro dias no CDP por prisão preventiva. Ele só foi solto, porque o pai da menina passou a desconfiar da versão dela e conseguiu, por meio de câmeras de segurança, flagrá-la andando com o namorado no horário em que disse ter sido estuprada.

Francimar foi visto em outro local, no bairro, com o sobrinho. Ele foi apontado aleatoriamente pela jovem. Logo após, o pai da garota foi à polícia e procurou o advogado André Duarte, que solicitou a soltura.

“Meu cliente chegou às 7h15 no trabalho e, por volta de 9h, seu patrão o mandou trabalhar em outro galpão, que fica no Ramal do Brasileirinho. Todas essas testemunhas, inclusive sobrinhos dele, poderiam testemunhar na delegacia, mas a delegada não quis ouvi-los”, disse o advogado, revelando que o Estado será processado.  Francimar é cozinheiro profissional, trabalha numa sucataria, e três funcionários, além do patrão, confirmaram que ele estava trabalhando.

A farsa

De acordo com o advogado, seu cliente foi acusado injustamente, porque a jovem precisava apresentar uma justificativa para os pais para a sua demora. “Ela disse aos pais que no caminho da escola, dois homens a pegaram, colocaram em um carro Gol, de cor preta, e a levaram para uma casa, que ela não soube informar”, explicou.

 Ainda segundo o advogado, os próprios pais da adolescente resolveram investigar o caso. “Não sei como, mas o pai da jovem conseguiu chegar a casa, onde ela diz ter sido abusada. Nessa casa, os proprietários afirmaram que nada havia acontecido. Então, o pai conseguiu imagens de uma câmera de segurança na rua e, nela, aparecem o Francimar e o sobrinho,  por volta de 6h50. O meu cliente levava o sobrinho para a escola e depois seguiu para o seu trabalho”, afirmou.

O pai da adolescente foi procurado pela reportagem e informou que não poderia falar.

Investigação não terminou

A delegada titular da Depca, Juliana Tuma, informou que não participou do flagrante, mas que a delegacia trabalhou com os elementos que tinha no momento.

 “O que posso dizer é que nós (policiais) trabalhamos com os elementos que temos, mas de todo modo, essa oitiva (depoimento) foi enviada a justiça e foi revogada a prisão preventiva dele”, explicou. “Realmente ela voltou atrás do que havia dito, mas talvez eu teria tomado a mesma decisão da Greice (delegada responsável pela prisão de Francimar). Eu não posso julgar agora, o que posso dizer é que ela mudou o depoimento, mas não quer dizer que é a versão final dela, e que esse procedimento será concluído e remetido à justiça”, finalizou a titular da DEPCA. A delegada Greice Souza Jardim não foi localizada.

Fonte: http://www.acritica.com/channels/manaus/news/preso-ha-4-dias-por-estupro-homem-e-solto-apos-garota-de-12-anos-confessar-ter-mentido

Enjoy this blog? Please spread the word :)