Repórter da TV Globo é assediada durante transmissão ao vivo, na Copa

 

Júlia Guimarães quase foi beijada por um torcedor, em Ecaterimburgo, na Rússia, quando fazia participação ao vivo, antes de Japão x Senegal

Mais um caso de assédio e machismo durante a Copa do Mundo da Rússia. A repórter Julia Guimarães, da TV Globo, quase foi beijada por um torcedor, neste domingo (24/6), enquanto aguardava para entrar ao vivo em um link no programa Esporte Espetacular. Vítima de assédio, a jornalista deu uma bronca no homem e continuou o seu trabalho.

Desde o início da Copa do Mundo, a jornalista está trabalhando em Ecaterimburgo. Júlia está encarregada de cobrir os jogos que são realizados na cidade. No momento do assédio, a jornalista estava apenas com uma produtora russa, que fala português e a ajuda na cobertura da Copa do Mundo de 2018.

Sem pensar duas vezes, a repórter falou: “Não faça isso, nunca faça isso de novo, ok? Eu não permito isso. Isso não é educado, isso não é certo. Nunca faça isso com uma mulher. Respeito”. E seguiu fazendo o seu trabalho.

No seu Twitter pessoal, a repórter lamentou o caso de assédio. “É difícil encontrar palavras… Por sorte, nunca vivi isso no Brasil! Aqui já aconteceu por 2 vezes. Triste! Vergonhoso!”, escreveu.

Julia Guimarães

@juliacgc

 

É difícil encontrar palavras… Por sorte, nunca vivi isso no Brasil! Aqui já aconteceu por 2 vezes. Triste! Vergonhoso!

globoesportecom

@globoesportecom

 

Lamentável: torcedor tenta beijar repórter Julia Guimarães antes do jogo entre Japão e Senegal em Ecaterimburgo. Hoje o @showdavida exibe reportagem sobre assédio contra mulheres na Rússia

O caso não foi o primeiro ocorrido durante o Mundial da Rússia. A repórter colombiana Julieth González, da TV alemã Deutsche Welle, também foi exposta nas redes sociais, numa tentativa de beijo, também durante transmissão ao vivo.

Outros casos de assédio foram protagonizados por brasileiros, argentinos e colombianos Os vídeos viralizaram, passaram a fazer parte da história dos primeiros dias da Copa do Mundo e chocaram a população desses países, mas, principalmente, os russos. Teve o vídeo em que um grupo de torcedores brasileiros – incluindo um policial militar e um advogado – fizeram alusão à genitália de uma garota russa; teve o vídeo em que um menor de idade repetiu palavras obscenas; e teve o vídeo em que um brasileiro faz russas repetirem palavras, por exemplo.

Fonte: https://www.metropoles.com/esportes/futebol/reporter-da-tv-globo-e-assediada-durante-transmissao-ao-vivo-na-copa

Enjoy this blog? Please spread the word :)