Menina de 13 anos assassinada em Manaus deixou pistas em redes sociais

 

Lorhana compartilhava na rede virtual de amigos que passava por um momento difícil e que tinha um romance proibido

 

 
As redes sociais podem demonstrar pistas sobre o que estava acontecendo | Foto: Reprodução

Manaus (AM)- A morte da adolescente Lorhana Vicente da Silva, de apenas 13 anos em Manaus, marcou de forma trágica a noite dos familiares e pessoas que moram próximas ao bairro Novo Aleixo, na zona Norte de Manaus, na última quinta-feira (12). 

Sobre o crime, que ainda está sendo investigado pela Polícia,  as redes sociais da adolescente apontam pistas de que a menina passava por momentos conturbados. Um dia antes de ser morta, ela compartilhou frases de que passava por problemas sentimentais, como a “vida é um sopro” e dizia que não tinha problemas em compartilhar seus problemas com a rede virtual de amigos.

 

| Foto: Reprodução

O principal suspeito do crime é um homem identificado como “Cleber”, com quem Lorhana mantinha um relacionamento amoroso. Ele é casado e a esposa dele também é suspeita de participação no homicídio. 

“Ultimamente eu tenho passado vários bagulhos aí, que só eu sei como está sendo difícil. Fico na minha, não dou ideia para ninguém. Sempre tive esse jeito fechado, guardando as coisas só para mim. Talvez isso seja um defeito, mas o que me mantém de pé é Deus. Sei que ele é justo, e apesar dos meus defeitos nunca vai me abandonar, sempre comigo, independentemente, de qualquer coisa. Eu tenho muita fé, sei que o mundo vai girar. Hoje estou no veneno, passando maior sufoco, mas nada é para sempre. Minha hora vai chegar”, desabafou.

  Ela também compartilhava mensagens que demonstrava um envolvimento proibido e sempre alfinetava quem poderia ser a rival no triângulo amoroso.  

 

| Foto:

A família afirma que Cleber chamou a vítima até a praça e pedindo um beijo, e em seguida disparou um tiro contra Lorhana, na região da cabeça. 

Em entrevista a um portal local, o tio da vítima, que não quis se identificar, afirmou em frente ao Instituto Médico Legal (IML), que a menina era uma criança e teve os sonhos destruídos por ter se envolvido com um homem casado.

As circunstâncias da execução e motivação para o crime estão sendo investigadas pela equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

//d.emtempo.com.br/

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)