Instrumentista celebra dez anos de carreira com álbum “Fôlego de um lutador” que traz participações como Xande de Pilares e Fundo de Quintal

Chacal do Sax é um operário da música popular brasileira. Nascido e criado no Lins de Vasconcelos, mais precisamente na comunidade do Barro Vermelho, zona norte carioca, o instrumentista lança, single a single, até o final deste ano, seu primeiro EP. Produzido por Jonathan Lima através do selo independente OneRpm, o álbum, chamado “Fôlego de um lutador”, vai ser lançado em todas as plataformas digitais e celebra os dez anos de carreira do instrumentista, que agora revela seu lado intérprete e compositor. “A ideia surgiu de uma conversa com o Xande de Pilares que, através de sua bagagem na música, viu que tinha um potencial para usar também a minha voz. Ele me incentivou”, diz Chacal sobre o apoio do amigo de longa data, que é cantor e compositor.

A primeira música, que foi lançada no dia 19 de julho, chama-se “Vivo pra você”. “Sempre amei essa música, tem uma mensagem de amor, de elo, uma espécie de dependência boa com o outro”, adianta Chacal, animado sobre o seu primeiro lançamento como cantor. 

O saxofonista também participa do trabalho ao lado de nomes como o sambista Neguinho da Beija-Flor e o grupo Fundo de Quintal. “São pessoas que sempre me apoiaram, por isso, faço questão de dividir este projeto com elas”, completa.

Com seis faixas, o EP traz um repertório com muito samba, estilo musical que tornou Chacal conhecido no mundo artístico. “Posso dizer que foi um casamento bacana: escolhemos músicas com melodias lindas e letras repletas de mensagens”, conta ele, que destaca “Vivo pra você” e “Repaginado”.

Sobre Chacal do SAX

Jonathan Fernandes Vieira nunca imaginou se envolver com o mundo da música. Foi por acaso que, ainda criança, conheceu o saxofone na Casa do Pequeno Jornaleiro, um colégio interno. Encantado, Jonathan ganhou da mãe, mesmo vivendo de um salário mínimo, o instrumento. “Não parei mais. Se não fosse a música, não sei o que seria de mim, pois na minha comunidade havia muita violência. Mas desde que vi um sax na minha frente não pensei em outra coisa para a minha vida”, relembra ele, hoje com 35 anos de idade.

O começo não foi fácil: Chacal tocava nas portas de lojas de eletrodomésticos nos calçadões de Madureira, Caxias e Campo Grande, onde levava para casa cerca de R$ 30 pelas horas trabalhadas. O pontapé na carreira profissional deu-se quando conheceu Neguinho da Beija-Flor, que o convidou para uma excursão por 17 países em 3 meses de turnê pela Europa e trabalhos com vários artistas.

O talento foi reconhecido e, rapidamente, ele passou a integrar o grupo Fundo de Quintal, onde ficou por quatro anos. “Só posso dizer que tenho uma família: sou apadrinhado por eles e tenho muito orgulho. Eles são a potência do samba”, diz Chacal, que também já dividiu o palco com nomes como Mumuzinho, Imaginasamba, Balacobaco, Clareou e Nascente. 

Em seguida, já introduzido ao mundo do samba, se tornou prata da casa de escolas de samba como Mangueira, Salgueiro, Império Serrano, Portela, além do bloco Cacique de Ramos. “Foi assim que meu trabalho passou a ser conhecido em todo o Brasil”, completa o músico, que hoje toca em locais como Florianópolis, Porto Alegre, Manaus, Vitória, Belo Horizonte, Minas Gerais e São Paulo.

SERVIÇO: EP “Fôlego de um lutador”

Banda:

Produtor: Jonathan Lima

Teclado: Miguel/Eduardo

Baixo: Zazá

Bateria: Santhiago

Violão: Bolinha

Cavaco: Bruno rdn/Vitor Sousa

Banjo: Victor cav/Vitor Souza

Percussão: Orelha, Binho Percussão e Marcley

Sax tenor e flauta: Léo

Trompete e Flugue: GilsinhoTrombone: Johnson

https://revistaferas.com.br/