Juíza concede liberdade provisória para pai que matou suspeito de estuprar a filha

 

 

A Juíza da Comarca de Barreirinha, Larissa Roriz, concedeu liberdade provisória para o pai de uma menina de seis anos de idade que matou um homem suspeito de estuprar a filha na zona rural do município. Os envolvidos são indígenas da etnia Satere-Mawé.

O pedido foi feito pelo defensor público Gustavo Cardoso, que defende o pai no caso. “Ele está preso na delegacia de Barreirinha. A decisão já foi comunicada a Polícia, que deve soltá-lo ainda na noite de hoje, 11/09”, informou ao site o defensor Gustavo Cardoso, as 19h30.

 

Cliquei no link a seguir e confira a decisão na integra:

Decisão APF

 

Entenda o caso

 

Uma criança de seis anos de idade foi vítima de violência sexual em uma comunidade de área indígena, na zona rural de Barreirinha (município distante 331 km de Manaus). De acordo com a Polícia Civil, o pai da menina flagrou o abuso, pegou um terçado e matou a terçadadas o estuprador.

A criança foi encaminhada ontem, 10/09, a Parintins, onde recebeu atendimento médico e psicológico. O Conselho tutelar de Parintins, acompanha o caso.

Confira a entrevista do conselheiro tutelar João Maurício Cecílio, sobre o caso: //www.youtube.com/watch?v=vEXM1vCQpsg

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)